NAVEGANTES DA LUZ

O DESENVOLVIMENTO E INTENTO DA PONTE PARA A LIBERDADE

Santíssima Trindade

INÍCIO
APRESENTAÇÃO
A GRANDE FRATERNIDADE BRANCA
   Santíssima Trindade
   Templos Solares
   Templos Planetários
   Saint Germain
   Hierarquia
   Melodias
OS SETE RAIOS
  Os Sete Arcanjos
   - Miguel
   - Jofiel
   - Samuel
   - Gabriel
   - Rafael
   - Uriel
   - Ezequiel
   A Chama Violeta
   O Raio de cada um
ORAÇÕES
   Oração de Krishna
MEDITAÇÕES
   Meditação de Curas
   Purificação da Terra
   Milênio da Paz
MENSAGENS
   A Divina Escada
PONTE PARA LUZ
 Meta
   Glossário
   Boletins
LISTA NAVELUZ
LINKS
DOWNLOAD

FALE CONOSCO


Conferência de Senta Ramin - Pentecostes 1999
Copyright por die Brücke Zur Freiheit e.V.
Tradução no Brasil: Ponte para a Luz

     Quero colocar na frente do meu tema dois dos ensinamentos mais importantes que recebi:
     "Esquece-te de ti mesmo e coisas maiores poderão vir a ti", assim me disse o Mestre EL MORYA, no inicio da minha relação com os grandes Professores.
     Mas ele também disse:
     "Depende de ti e da tua capacidade de irradiar, a rapidez com que a Ponte possa crescer".
     Estas indicações exigentes determinaram o meu trabalho até aqui, apesar de eu me sentir muito consternada. Mas isto foi na época em que a Ponte começou a se espalhar aqui na Alemanha.
     No entanto, gostaria de começar com os antecedentes da evolução da Ponte, dentro do possível, para reconhecê-los do ponto de vista humano:
     Adaptados à respectiva época e às diversas culturas na Terra, os grandes Professores enviam de era em era Avatares altamente desenvolvidos que trazem os ensinamentos de forma compreensível a uma grande parte da humanidade, conforme sua capacidade de recepção.
     Estas diferentes religiões tinham todas a mesma origem, no entanto, no decurso dos séculos foram modificadas e diluídas por dogmas humanos. Assim, os grandes Professores da Sabedoria são obrigados a avivar a todo o tempo as regras milenares que regem a evolução humana há eras, para não entrarem em esquecimento. Também o nosso ensinamento cristão não se livrou das modificações humanas.
     Assim, a intenção dos Grandes, no século passado, era a de chamar a atenção dos seres humanos para a realidade do Mundo da Luz e de seus habitantes, o que em todos os séculos só pôde ser levado a alguns alunos iniciados, pelo menos no nosso mundo ocidental.
     Assim os Grandes fundaram, no último quarto do século passado, e com a ajuda da sua aluna altamente desenvolvida daquele tempo, Helena Petrowna Blavatzky, a Sociedade Teosófica, para explicar aos homens o saber a respeito da evolução da vida em nosso sistema solar, e incentivá-los em aperfeiçoar a sua própria evolução.
     Haveria muito mais a dizer sobre esses ensinamentos que preenchem um grande número de livros, e quem tiver interesse e o tempo suficiente poderá lê-los. Com certeza, antes também, havia possibilidades de informação para os espiritualmente interessados sobre o vasto domínio dos mundos do além, mas era a primeira vez que este saber secular era levado ao mundo profano e aos homens desta época, em livros e conferências públicas, saber que antes só podia ser sussurrado aos alunos e iniciados.
     Atrás deste derramamento de sabedoria espiritual estava o aspecto do Raio Dourado da Sabedoria, parte do Plano Divino para a Terra, que tinha como alvo a libertação dos seres humanos das trevas da ignorância e dos laços da matéria, e ainda o têm. Todo este saber da Teosofia que ainda é válido, é originário dos antiqüíssimos ensinamentos de sabedoria do oriente.
     Quando a iniciadora dos ensinamentos teosóficos, Mme. Blavatsky, se foi, a sociedade se dividiu em vários grupos e cada um, desde ai, afirma ser o dono da verdade. Também Rudolf Steiner formou uma ramificação própria, chamando-a de Antroposofia.
     Sempre os Grandes se empenham em conseguir passar os ensinamentos da sabedoria puros e genuínos aos homens, e assim aconteceu o recente derramamento, fundado pelo Mestre SAINT GERMAIN, o movimento I AM nos Estados Unidos, que está ao abrigo do Raio Azul da Força. O saber sobre os sete Raios Cósmicos, que já se havia tornado conhecido pela Teosofia, foi levado à utilização pratica pelo Mestre SAINT GERMAIN. Ele levou principalmente ao conhecimento dos homens as possibilidades de purificação e transmutação de energias negativas com a ajuda do Raio Violeta, como também o saber da palavra criadora "EU SOU".
     Este movimento que cresceu no decorrer dos anos, também "humanizou-se" e assim os Grandes acharam que era chegada a hora de levar ao mundo a importante terceira força da Chama Trina - a abrangente irradiação do puro Amor. Nele se baseiam os ensinamentos da "Ponte para a Liberdade". Assim aconteceu a fundação desta nova atividade no ano 1952, na América, pelo mesmo Mestre EL MORYA que, junto com o Mestre Kuthumi e outros Grandes, trouxera à vida a Teosofia. Ele consagrou um programa que é válido também rio tempo de hoje e que no decorrer do nosso trabalho em conjunto com os Grandes Professores está sendo alargado constantemente. Assim dizia uma mensagem sua:
     "O servir impessoal pelo progresso da humanidade e a vontade de desistir de alvos egoístas abrem o caminho para a ligação entre nós e o mundo da Luz. Queremos ajudar-vos a atingir o alvo da vossa vida com mais rapidez e vos aguardamos para confiar-vos tarefas maiores. Como os alunos que querem trabalhar outra vez sobre a ordem da Fraternidade Branca precisam desenvolver todas as suas capacidades, seria bom que eles se instruíssem em todos os domínios da vida para não se tornarem restritos e poderem ser colocados onde a Luz exigir um serviço seu".
     Nos anos seguintes à fundação da "Bridge to Freedom" os ensinamentos também foram divulgados na Alemanha, na Suíça e Áustria e grupos foram formados e juntos assumiram o trabalho pela purificação da Terra e da Paz mundial. Aqui seguem algumas palavras dos Mestres em relação a isto:
     "A atividade da Ponte para a Liberdade está prevista como movimento mundial do Amor. Ele precisa sempre ser velado com cuidados e apoiado pela sabedoria e força, para permanecer como Amor Divino e sem ser contaminado pela concepção humana do assim chamado amor e também não se tornar um revolvimento de sentimentalismo. Através das atividades da Ponte para a Liberdade as pessoas podem trabalhar em conjunto, conscientemente, com os Seres Divinos e também participar das suas deliberações em beneficio da humanidade. Uma Ponte que faz justiça ao seu nome precisa estar firmemente ancorada em ambos os lados da sua arcada".
     Do lado do Mundo da Luz fluem com constância as energias construtivas e as forças dos Raios, ensinamentos e exercícios ao nosso mundo, mas também do nosso lado humano temos que criar um fundamento seguro, para que ainda caminhem multas pessoas sobre esta Ponte, para a Luz da Nova Era.
     O destino da nossa Terra e também o de cada ser humano e a realização do plano Divino, que está inato no planeta e em cada ser vivo, e não por acaso em planos humanos ou opiniões. Para a realização destas extensas metas, os grandes Professores nos dão numerosas comunicações e indicações sobre as leis legitimas que regem a Vida. Muitos destes grandes Instrutores da Sabedoria eram pessoas como nós que através da observação das Leis Divinas atingiram a sua perfeição. Eles nos passam esta sabedoria, para nós podermos agir da mesma forma e também atingirmos a nossa meta.
     Só estes Grandes Seres que concluíram a sua ascensão aos Reinos da Luz podem passar-nos as respectivas viabilidades que eles próprios usaram. Eles rios intimam também, a passar para diante o saber que conseguimos com o nosso trabalho. Em uma das últimas mensagens eles rios deram a imagem de uma corrente que formamos, estendendo uma mão e pegando a de um Mestre que tios alça para cima e estendendo a outra para baixo, aos que vêm depois de nós. E sobre esta corrente fluem as forças luminosas até os mundos inferiores.
     A evolução da Ponte em relação ao sentido exterior nem sempre aconteceu com regularidade, mas pode-se dizer concomitantemente: tudo decorreu bem, como aconteceu. Em 1979 tivemos que nos separar da Ponte americana, da qual havíamos traduzido e editado tudo até então. O motivo para a separação foi um novo canal que ali assumiu a direção e cujas assim chamadas "mensagens" não podíamos aceitar de maneira nenhuma. A inquietação entre os nossos crescia e tivemos que realizar a separação. Tudo aconteceu com bastante dramaticidade, e a conseqüência foi nos tirarem o direito de tradução, e nós não podíamos passar para diante todos os escritos que ainda existiam em grande quantidade. Com isto, tivemos uma crise financeira que pudemos vencer aos poucos colocando mensagens que eu recebia há muitos anos, no nosso próprio caderno mensal, e editar livros que agora já são enviados a todo o mundo.
     Desde então fazemos isto com grande sucesso e estamos felizes com esta solução que nos dá um campo de ação muito maior do que tivemos durante a nossa ligação com a Ponte americana. Vocês próprios podem ver, ao observar a nossa mesa de livros, a abundância de ensinamentos que os Grandes nos dão, para que cada um possa encontrar, conforme a sua evolução, o elo para ser ou tornar-se um cooperador no grande plano para o mundo Terra.
     No entanto, tudo isto é mais a parte externa para o nosso trabalho da Ponte, a história que mostra o caminho da evolução percorrido por nós, para levar adiante o fluxo dos ensinamentos dos Mestres que se interrompe. A esta altura temos co-viajores confiáveis, velando pela edição e expedição de todos os escritos.
     Os ensinamentos da Ponte não estão apenas espalhados na Alemanha e nos países que falam o alemão, mas também estão sendo traduzidos de forma crescente. A nossa ligação com o Brasil, onde eu acabei de estar, prova o quanto os ensinamentos da Ponte já estão divulgados neste imenso país. O nosso seminário de Páscoa ali foi visitado por mais de 300 participantes.
     Agora vamos dirigir-nos aos alvos indicados pelos ensinamentos da Ponte.
     Nossos Professores nos deram a entender, por diversas vezes que basicamente não há nada de novo no caminho espiritual. São os ensinamentos milenares da sabedoria, válidos em todos os tempos, agora revestidos com palavras correspondentes a cada época. Também nós os recebemos expressos de uma maneira compreensível para nós.
     Os Mestres muitas vezes falam da responsabilidade pela evolução do mundo Terra que cada habitante terá que ajudar a carregar, já que nós todos, sem exceção, como eles dizem, participamos contribuindo para que a Terra esteja como ela está agora. E nós todos, que apenas conhecemos um pouco as leis espirituais, sabemos que isto significa também a reparação dos nossos erros. Nós perturbamos muitas vezes a harmonia do Universo e agora devemos purificar as energias sombreadas que estão atadas às nossas ações. Para isto os Grandes nos dão a oportunidade, com a utilização direcionada do Raio Violeta, o meio mais importante para reparar os nossos erros. E agindo mais além podemos fazer o mesmo trabalho de purificação do mal no mundo, para as cargas cármicas dos povos que são constantemente influenciadas por imensas formas pensamento compactas de ódio e de vingança. Dali surgem sempre novos conflitos, como nós estamos vendo exatamente agora.
     Este trabalho de purificação é premente, também para a nossa própria evolução. A isso pertence como ponto muito importante o trabalho do perdão, o soltar também dos nossos próprios modelos de comportamento arraigados em relação a outras pessoas, e também o próprio pedido de perdão pelos nossos erros. Qualquer trabalho pela própria evolução deveria ser começado desta maneira, pois de que adiantam as técnicas mais belas que são amplamente oferecidas para desenvolver nosso corpo de Luz, se o trabalho da purificação não as anteceder.
     O próximo seria desenvolver as nossas boas qualidades e separar as negativas e trabalhar para descartá-las. Só então poderemos ficar esperançosos ao aproximar-nos da meta da nossa viagem terrestre, a ascensão à perfeição.
     Realmente temos que encarar este caminho para o alvo, pois é necessário adaptar os nossos corpos à vibração que se eleva, e na qual a Terra já entrou, mas que se elevará mais ainda com a aproximação de todo o nosso sistema solar ao grande Sol Central. Se quisermos acompanhar este grande passo para frente, temos que trabalhar para isso, tornando-nos puros e permeáveis às vibrações mais elevadas.
     Uma ajuda muito importante em todo o nosso empenho e o nosso EU SOU, nossa parte da Fonte Divina, que levamos dentro de nós, e que somos!
Não existe nada além de Deus, assim toda a matéria, também nossos corpos, são substância divina densificada. E quanto mais dermos a precedência ao nosso EU SOU em todas as nossas decisões, tanto mais Ele influirá em nossas vidas e transluzirá os nossos corpos. Este é o verdadeiro processo do corpo de Luz do qual se fala tanto nos círculos esotéricos. Mas nós temos que criar as condições para este processo. Isso não acontece com alguns exercícios. Nós próprios temos que cuidar da purificação e preparação dos nossos corpos para vibrações mais elevadas, e para isto os Grandes Professores nos dão a ferramenta em forma das Forças diversas dos Raios, cuja ajuda podemos desenvolver nossa harmonia pessoal, nossa pureza, nossa paz. Os Grandes nos ajudam se reconhecerem o nosso empenho. Mas eles nunca "jogariam vinho novo em odres velhos", quer dizer, desenvolveriam para nós corpos purificados que pudessem absorver as elevadas vibrações e a sabedoria espiritual que nos é oferecida.
     Quando então, nos mundos internos, isto e, nos templos que visitamos de noite para o aprendizado, o Mestre nos instrui pessoalmente, chegaremos mais rápido ao alvo iluminado do que se procurarmos o nosso caminho sem estas ajudas inestimáveis.
     O Mestre EL MORYA diz:
     "O tempo é chegado, não é mais suficiente reconhecer apenas a existência dos Mestres da Sabedoria. Não é suficiente satisfazer a natureza do sentimento ou o intelecto, lendo apenas as suas palavras, não é suficiente apelar pela Luz, para espargir a penumbra da ignorância humana... a chamada da hora é usar agora todos os ensinamentos que foram dados. È a exigência da hora dirigir-separa o interior e ligar a consciência externa com o Cristo no interior e não ser apenas um receptor, mas um irradiante centro de Luz.
     Para preencher estas exigências, o serviço da Ponte para a Liberdade foi iniciado
".
     Assim nos disse o Mestre EL MORYA.
     Portanto, vamos continuar seguindo os rastros dos nossos grandes Amigos da Luz e não vacilar, quando nossos co-viajores quiserem convencer-nos de terem encontrado um caminho melhor, para atingir o alvo com mais rapidez.

SOM

by Edu AG